quarta-feira, 30 de dezembro de 2015

Como Inserir o Blazer no Dia a Dia (E Adapta-lo ao Seu Estilo)






Uma das primeiras peças que o homem inclui no armário logo após sair da faculdade ou ganhar aquela promoção no trabalho, é o blazer. Ele é a peça que representa a maturidade e a responsabilidade do homem. Vem, na maioria das vezes, junto com o restante do traje “oficial” do ambiente de trabalho formal: terno, sapato social e gravata. Eu não sou do meio corporativo e, por isso, nunca adotei a peça para o meu dia-a-dia.

Aqui no Brasil a gente tem a mania de pensar de que existem somente dois trajes para o homem: o do trabalho e o para sair nos finais de semana. Mas a história vai muito além e eu descobri que o blazer é uma peça muito útil para as mais diversas situações e não necessariamente precisa ter aquele mood careta e certinho. Adotá-lo pode ser a maneira que você procura para dar um upgrade na roupa do dia-a-dia e deixar o look pronto para circular em qualquer ambiente.

Se você pensa em adotar o blazer para transmitir uma imagem mais sóbria (trabalho novo, reunião com cliente, eventos mais “sociais”) ou simplesmente adotar uma postura mais adulta no seu círculo de convívio sem correr o risco de parecer “coxinha” ou ter aquele visual arrumadinho-sem-graça, fique de olho nas dicas abaixo e veja como não é nada de outro mundo. As dicas vão para cada estilo de homem: básico, estiloso, fashionista, casual e rocker.

1. Básico

O homem básico não costuma se preocupar com a combinação de peças. Por isso, geralmente o blazer cinza é o ideal, por combinar com todas as cores. Ele não é tão formal quanto o preto e pode vir acompanhado de peças muito simples como camisetas lisas, calças jeans reta e tênis esportivo (peças já conhecidas e usadas por homens desse estilo). Repare na foto abaixo: o visual é simples, natural e muito adequado tanto para ambientes de trabalho quanto para lugares mais casuais. O bom do estilo básico é que a preocupação com cores, tecidos e moda, fica em segundo (talvez terceiro ou quarto) plano, e o blazer atualiza o visual sem o menor esforço.

blazer




2. Estiloso

O homem estiloso já sabe ousar um pouco mais, e de forma muito natural. Sabe usar um óculos escuro e combiná-lo com a roupa, opta por calçados diferentes e se preocupa que a combinação de peças esteja harmônica. Gosta de estampas mais discretas, mas prefere não combiná-las entre si. O blazer, para esse estilo, é um plus no visual e pode vir acompanhado de bermudas, calçados da moda e estampas discretas. invista na combinação!

Blazer


3. Fashionista

O fashionista está por dentro das tendências de moda e sabe o que está sendo usado pelo street style. Na medida em que se inspira e busca informações em sites, revistas e blogs, aprimora seu visual e se permite arriscar mais. Não existe um blazer ideal para esse estilo. Se a peça for mais larga, justa ou tiver cores mais fortes e estampas, o fashionista vai saber adaptá-lo e ter as peças certas para combiná-lo. Uma dica é sobrepor à peças simples, e não necessariamente vesti-lo: além de ser uma maneira atual de usar a peça, se mostra adequada para a instabilidade do inverno brasileiro. Mas cuidado: é preciso saber manter a pose!


4. Casual e confortável

A prioridade para esse estilo de homem é estar com peças confortáveis e que tenham um bom caimento e tecidos. Atualmente há blazers em moletom e linho, que caem como uma luva para o estilo casual e despretensioso. É uma maneira nada básica de vestir-se, porém demonstra que a preocupação no visual é com o bem-estar. As cores claras são as mais escolhidas, e podem sobrepor-se tanto a peças escuras quanto da mesma tonalidade.




5. Rocker

O rocker tem atitude e personalidade. O blazer faz as vezes da jaqueta de couro que, muitas vezes, não são bem vistas em alguns ambientes. O ideal é resgatar o estilo rockabilly, que esteve em voga nos anos 1950, e investir em blazers com modelagem slim. Combine a calça skinny já conhecida pelo estilo rocker, sapatos como brogue ou botas e camisetas básicas (pode até ser de banda). O plus do estilo é investir em peças estampadas, como o xadrez da imagem abaixo.


sábado, 26 de dezembro de 2015

Looks Masculinos para o Réveillon 2016, Dicas!

Looks Masculinos para o Réveillon 2016





Ainda estamos curtindo o feriadão de Natal, mas já é hora de planejar aquele look todo especial para o réveillon 2016. E para ajudar vamos dar algumas dicas que fogem do tradicional, ou seja, nada de composições toda branca.


Embora o monocromático seja algo muito em alta atualmente, mas confira algumas das dicas a baixo e garanto que você não vai se arrepender em ousar nesta época especial. 










domingo, 20 de dezembro de 2015

Ascensão e queda do macho com coque

Coque Masculino



Na política e na economia, 2015 foi, para os brasileiros ao menos, o ano do bode. Na moda masculina, foi o ano de outro animal até aqui desconhecido da zoologia e da mitologia: o homem de coque.

A tendência é mundial, como documenta o grupo do Instagram dedicado apenas a fotos de homens de coque na Disneylandia (o tal grupo, aliás, tem 60 000 seguidores: mais estranho do que a súbita proliferação de marmanjos com borrachina de prender o cabelo é a multidão de pessoas que desejam ver essa figuras de mãos dadas com o Mickey).

A maioria dos seguidores da tendência opta por um rabicho mínimo, um patético tufinho de cabelos que ganhou o apelido de "coque samurai" (que, no melhor espírito multicultural, costuma vir acompanhado de uma barba assíria).

Mas também há os que se dedicam a armações quase tão altas (se não tão coloridas) quanto o clássico cabelo de Marge Simpson. Os mais extremistas descobriram a triste realidade da alopecia por tração: de tanto puxar o cabelo, correm o risco de ficar carecas.

Uma grande loja de vestuário da internet lançou, no 1º de abril, um coque masculino artificial, para ser preso com grampo no alto da cabeça. Àquela altura, era só uma piada de Dia dos Bobos. Meses depois, porém, o produto chegou mesmo ao mercado (e você achava a falsa grava presa ao colarinho com grampo era o rés do chão do estilo).

Pois é: se no início tinha lá seu ar estiloso e transgressor, o coque masculino já virou piada, e isso aconteceu com mais rapidez do que a queda do mullet nos anos 80. Na economia, na política, nada permite antecipar que o bode saia da sala em 2016. Mas podemos ter esperança de que o coque masculino caía definitivamente de moda.

Quem Comanda?

Minha foto

Mineiro de naturalidade e orgulho, seguiu a comunicação por vocação.Bem humorado, ama cães, coca-cola e o Rio de Janeiro (cidade maravilhosa).

Formulário de contato

Nome

E-mail *

Mensagem *